08/02/2019 - Acesso ao Comprasnet deve crescer entre as MPE
Notícia de licitação
 

Agência Sebrae de Notícias

 

Reunião realizada entre o Sebrae e o Ministério da Economia, nesta terça-feira (5), considerou a ferramenta inovadora

 

O primeiro balanço sobre o aplicativo Comprasnet Mobile, no dia 25 de janeiro, foi considerado positivo pelo Sebrae e o Ministério da Economia, que são parceiros na modernização do sistema de compras do governo federal. A ferramenta vai facilitar às micro e pequenas empresas o acesso mais rápido às oportunidades de negócio com o poder público. A avaliação foi feita nesta terça-feira (5), durante reunião entre os dois parceiros, quando também foram discutidas novas ações para o futuro. O App foi desenvolvido pelo Serpro.

 

Segundo o diretor de Logística do Ministério da Economia, Wesley Lira, há muito tempo a pasta vem discutindo e realizando parcerias com o Sebrae, principalmente na melhoria de um ambiente legal que fortaleça dos pequenos negócios. “Essa parceria tem foco no desenvolvimento de tecnologias. Foi assim que criamos o aplicativo”, lembrou Lira. Segundo ele, a tendência é ampliar os acordos de cooperação, como o que gerou a criação com App Comprasnet. “E isso só beneficiou o nosso principal cliente que são as empresas fornecedoras do governo”, acrescentou o diretor.

 

Atualmente, apenas 300 mil empresas estão cadastradas no Comprasnet, mas a expectativa é que o número seja ampliado rapidamente com a divulgação do App para as micro e pequenas empresas. “A tendência é atrair os pequenos negócios para o sistema”, afirmou a coordenadora do Projeto Compras Governamentais do Sebrae, Denise Donati. “A repercussão do lançamento do aplicativo está sendo muito boa”, assegurou o coordenador-geral do Comprasnet do ministério, Daniel Rogério. Ele afirmou que o protótipo ainda será mais detalhado para dar mais opções aos fornecedores.´

 

Segundo o secretário adjunto de Gestão do Ministério da Economia, Renato Fenili, a intenção do governo é aprimorar ainda mais o sistema de compras, como o pregão eletrônico quando se tratar de repasse e convênios entre a União, estados e municípios. Além disso, ele comentou sobre a necessidade de haver mais indicadores sobre os pequenos negócios no país. “É essencial que isto esteja na agenda de políticas públicas do Sebrae”, afirmou. De acordo com o gerente da Unidade de Políticas Públicas do Sebrae, João Marcos Amaral, a medida será uma das prioridades da instituição. “É uma preocupação do Sebrae ter dados qualificados para que possamos implementar essas políticas desde a ponta, que são os pequenos negócios”, afirmou Amaral.

 

Durante a reunião, foi confirmada a intenção das duas instituições em promover o 9º Fomenta Nacional, evento que aproxima compradores públicos de pequenos negócios fornecedores. A proposta inicial é realizar o encontro no segundo semestre

 

Funcionalidades do aplicativo

 

Central de Mensagens – Envia informações sobre o Comprasnet, novidades, avisos de manutenções programadas, lançamentos e orientações;

 

Filtros – Permite a configuração de filtros e o recebimento de avisos sobre as licitações publicadas no dia.

 

Licitações – Possibilita a visualização de detalhes das licitações, como objeto, órgão licitante, data limite para entrega da proposta, item (ns) licitado (s), entre outros.

 

Download do Edital – Permite realizar o download do edital.

 

Compartilhar Licitações – Possibilita o envio das informações da licitação, contendo o link para visualizar os itens e realizar o download do edital, por e-mail e redes sociais.

Análise da página "acessoaocompp"   

Avaliação: 8 de 10 | Comentários: 13 | Número de avaliações: 25
 
 
 

 
Contato
 
  (48) 99184-1375
  (48) 3364-8666
  (48) 3028-9667
Av. Pref. Osmar Cunha, 416, Sala 11.05, Centro, Florianópolis/SC, CEP 88015-100
Encontre-nos
 
ACidade ONMilene Moreto O Executivo estima que até o final do ano a licitação seja encerrada A Prefeitura de Campinas autorizou na sexta-feira (21) a abertura do processo de licitação da Parceria Público Privada do Lixo. Agora, a Secretaria de Administração deve preparar a concorrência e disponibilizá-la para as empresas interessadas em assumir a gestão de resíduos sólidos na cidade. O Executivo estima que até o final do ano a licitação seja encerrada. O processo ficará 45 dias disponível para consultas. Esse é o prazo para o recebimento das propostas. A abertura dos envelopes só é autorizada após esse período. A PPP do Lixo é um dos maiores contratos da Administração, orçado em R$ 800 milhões. Passou por consulta pública e, segundo o secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, as mudanças sugeridas pela população não afetaram o projeto base. "Nós tivemos muitas sugestões e várias foram incorporadas ao nosso projeto, como a maximização da reciclagem. Nenhuma delas, no entanto, alterou a ideia do governo que é a de criar usinas, fazer uma gestão inteligente do lixo e com redução do impacto no meio ambiente", disse.  Sobre o edital, Paulella afirmou que que o processo está em fase avançada e acredita que, no máximo em um mês, já esteja disponível. "Durante toda a discussão da PPP o edital já estava em preparação. Precisamos agora apenas dos ajustes finais. Se tudo correr bem, nossa estimativa é de encerrar a licitação até o final do ano", disse o secretário. TRÊS USINAS A nova gestão do lixo planejada pela Prefeitura inclui a construção de três usinas: compostagem de lixo orgânico, reciclagem e transformação de rejeitos (carvão), que leva o nome de CDR. A receita da venda do material reciclado, composto e carvão é dividida com a Prefeitura. Cada um - empresa e Prefeitura - fica com 50%. O carvão, por exemplo, é utilizado em metalúrgicas e usinas de cimento, um mercado que está em crescimento em todo o mundo.  Todo o lixo passará por tratamento. Aquele que não puder ser aproveitado em nenhuma das usinas será descartado pela empresa. Mas a quantidade é pequena. Segundo Paulella, menos de 5%. Também é responsabilidade da concessionária que vencer a licitação realizar esse descarte em local adequado. O prazo para a vencedora da concessão construir as usinas é de cinco anos. Os serviços de varrição, cata-treco, coleta seletiva e ecopontos são assumidos imediatamente, mas a empresa só recebe pelo serviços prestados. Quanto mais ela demorar para construir as usinas, menos conseguirá gerar de receita.
 
Home   •   Topo   •   Sitemap
© Todos os direitos reservados.
 
Principal   Equipe   Missão e Valores   Imprensa