08/05/2019 - Empresas alvo de ação da PF tinham ‘fila de vencedoras de licitação’; uma delas foi aberta 6 dias antes em MS
Notícia de licitação
 

G1 - MS
Graziela Rezende

 

Servidores da secretaria estadual de Educação e empresários fraudavam as licitações, inclusive fazendo cláusulas restritivas para privilegiar o cartel de empresas, diz PF.

 

As empresas investigadas pela operação da Polícia Federal (PF), deflagrada nesta quarta-feira (8), em Campo Grande, faziam rodízio e tinham ‘fila das vencedores de licitação’.

 

“Assim que começamos a apurar as licitações, em que a secretaria estadual de Educação pedia a comprovação de verbas federais nestes contratos, por conta de convênios com o MEC [Ministério da Educação], a fiscalização já apontou um possível conluio destes empresários”, afirmou o delegado da PF, Leonardo Caetano.

 

Conforme a polícia, servidores da secretaria e empresários fraudavam as licitações, inclusive fazendo cláusulas restritivas para privilegiar o cartel de empresas. Até o momento, o prejuízo apurado em 8 escolas da capital, além de Maracaju e Jardim, é de cerca de R$ 10 milhões.

 

“A diferença de desconto entre as empresas ficava entre 1% a 2% no máximo. Desta forma, eles não competiam com uma a outra, eram previamente escolhidas. Além disso, faziam exigências de garantia antes da entrega da proposta, além de entrega e autenticação de documentos 48 horas somente de forma presencial, dificultando a possibilidade de participação de empresas de fora”, explicou o superintendente da Controladoria Geral da União (CGU), Daniel Silveira.

 

Sem qualidade técnica

 

No caso de uma das empresas, a PF explica que ele foi aberta somente 6 dias antes do certame público. “O edital também não exigia qualidade técnica e isso dava um direcionamento para determinada empresa, tanto que esta venceu uma das licitações e ainda tinha vínculos com outras empresas vencedoras anteriormente”, ressaltou Caetano.

 

Ao G1 o delegado da Delegacia Regional de Combate ao Crime Organizado (DRCOR), Fabrício Martins Rocha, ressaltou que ao menos cinco servidores da secretaria de educação estão envolvidos na organização criminosa.

 

“Temos sim pessoas do 1º escalão, o que inclui um diretor, além de cerca de 11 empresários e cerca de 13 pessoas físicas. Desde 2017, constatamos a organização criminosa com escutas telefônicas e quebra de sigilo bancário. Em um dos flagrantes, constatamos o momento em que um servidor recebia um mensalinho de R$ 6 mil. Para os outros investigados, o valor pode ser ainda maior”, finalizou.

 

Entenda o caso

 

A Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul e empresas de engenharia, com sede em Campo Grande, são alvos de ação da PF e CGU contra fraude em licitações para construção e reformas de escolas.

 

Conforme a PF, o objetivo da operação Nota Zero é cumprir 12 mandados de busca e apreensão como parte das investigações que já constatou fraude em oito licitações que somam pouco mais de R$ 9,6 milhões. Uma das concorrências é de R$ 2.285.941,45 e outras sete somam R$ 7.347.785,17.

 

A PF e a CGU irão analisar os materiais apreendidos nas buscas e apreensões e confrontar com as fiscalizações e perícias já realizadas. Novas diligências podem ser feitas, caso haja necessidade. Nesta quarta (8), quatro pessoas já foram intimadas a prestarem depoimento e outras 4 devem ser ouvidas na próxima semana, ainda conforme a PF.

Análise da página "empresasalvvv"   

Avaliação: 8 de 10 | Comentários: 13 | Número de avaliações: 25
 
 
 

 
Contato
 
  (48) 99184-1375
  (48) 3364-8666
  (48) 3028-9667
Av. Pref. Osmar Cunha, 416, Sala 11.05, Centro, Florianópolis/SC, CEP 88015-100
Encontre-nos
 
ACidade ONMilene Moreto O Executivo estima que até o final do ano a licitação seja encerrada A Prefeitura de Campinas autorizou na sexta-feira (21) a abertura do processo de licitação da Parceria Público Privada do Lixo. Agora, a Secretaria de Administração deve preparar a concorrência e disponibilizá-la para as empresas interessadas em assumir a gestão de resíduos sólidos na cidade. O Executivo estima que até o final do ano a licitação seja encerrada. O processo ficará 45 dias disponível para consultas. Esse é o prazo para o recebimento das propostas. A abertura dos envelopes só é autorizada após esse período. A PPP do Lixo é um dos maiores contratos da Administração, orçado em R$ 800 milhões. Passou por consulta pública e, segundo o secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, as mudanças sugeridas pela população não afetaram o projeto base. "Nós tivemos muitas sugestões e várias foram incorporadas ao nosso projeto, como a maximização da reciclagem. Nenhuma delas, no entanto, alterou a ideia do governo que é a de criar usinas, fazer uma gestão inteligente do lixo e com redução do impacto no meio ambiente", disse.  Sobre o edital, Paulella afirmou que que o processo está em fase avançada e acredita que, no máximo em um mês, já esteja disponível. "Durante toda a discussão da PPP o edital já estava em preparação. Precisamos agora apenas dos ajustes finais. Se tudo correr bem, nossa estimativa é de encerrar a licitação até o final do ano", disse o secretário. TRÊS USINAS A nova gestão do lixo planejada pela Prefeitura inclui a construção de três usinas: compostagem de lixo orgânico, reciclagem e transformação de rejeitos (carvão), que leva o nome de CDR. A receita da venda do material reciclado, composto e carvão é dividida com a Prefeitura. Cada um - empresa e Prefeitura - fica com 50%. O carvão, por exemplo, é utilizado em metalúrgicas e usinas de cimento, um mercado que está em crescimento em todo o mundo.  Todo o lixo passará por tratamento. Aquele que não puder ser aproveitado em nenhuma das usinas será descartado pela empresa. Mas a quantidade é pequena. Segundo Paulella, menos de 5%. Também é responsabilidade da concessionária que vencer a licitação realizar esse descarte em local adequado. O prazo para a vencedora da concessão construir as usinas é de cinco anos. Os serviços de varrição, cata-treco, coleta seletiva e ecopontos são assumidos imediatamente, mas a empresa só recebe pelo serviços prestados. Quanto mais ela demorar para construir as usinas, menos conseguirá gerar de receita.
 
Home   •   Topo   •   Sitemap
© Todos os direitos reservados.
 
Principal   Equipe   Missão e Valores   Imprensa